[Resenha] Extraordinário - R.J. Palacio




Título: Extraordinário 
Autor(a): R. J. Palacio
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
 
 O livro conta a história de Auggie, um menino que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Em um manifesto em favor da gentileza, ele enfrenta uma missão nada fácil quando começa a frequentar a escola pela primeira vez: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
 
Em uma primeira olhada, o livro parece ser apenas uma história simples sobre um garoto que está começando em uma escola nova e que tem que lidar com as dificuldades vividas no Ensino Fundamental. Contudo, Auggie não é considerado um menino comum. Não, ele é Extraordinário!
 

Resenha| Princesa de Papel - Erin Watt


Título Princesa de Papel
Autor(a): Erin Watt
Páginas: 368
Editora: Planeta

 O primeiro livro da série The Royals, a nova sensação new adult dos EUA. Ella Harper é uma sobrevivente. Nunca conheceu o pai e passou a vida mudando de cidade em cidade com a mãe, uma mulher instável e problemática, acreditando que em algum momento as duas conseguiriam sair do sufoco. Mas agora a mãe morreu, e Ella está sozinha. É quando aparece Callum Royal, amigo do pai, que promete tirá-la da pobreza. A oferta parece tentadora: uma boa mesada, uma promessa de herança, uma nova vida na mansão dos Royal, onde passará a conviver com os cinco filhos de Callum. Ao chegar ao novo lar, Ella descobre que cada garoto Royal é mais atraente que o outro – e que todos a odeiam com todas as forças. Especialmente Reed, o mais sedutor, e também aquele capaz de baixar na escola o “decreto Royal” – basta uma palavra dele e a vida social da garota estará estilhaçada pelos próximos anos. Reed não a quer ali. Ele diz que ela não pertence ao mundo dos Royal. E ele pode estar certo.
Machismo é o comportamento, expresso por opiniões e atitudes, de um indivíduo que recusa a igualdade de direitos e deveres entre os gêneros sexuais, favorecendo e enaltecendo o sexo masculino sobre o feminino. ... Ou seja, o machismo é a ideia errônea de que os homens são "superiores" às mulheres.
As vezes minha mania de não ler a sinopse dos livros acaba me confundindo hahaha quando vi a capa de Princesa de Papel já imaginei reinos, príncipes e rainhas e ao começar a ler percebi, que apesar de alguma ou nenhuma semelhança com o que imaginava, tudo foi esquecido, assim que conheci Ella, uma jovem garota que apesar da pouca idade carrega o mundo nas costas e, agora que sua mãe morreu, ela faz tudo o que precisa para sobreviver e trabalhando como stripper em um clube, era a única forma de evitar parar em um lar adotivo. 

[Resenha] Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh



Título: Ligeiramente Maliciosos
Série:  Os Bedwyns #2
Autor(a): Mary Balogh
Páginas:288
Editora: Arqueiro

Após sofrer um acidente com a diligência em que viajava, Judith Law fica presa à beira da estrada no que parece ser o pior dia de sua vida. No entanto, sua sorte muda quando é resgatada por Ralf Bedard, um atraente cavaleiro de sorriso zombeteiro que se prontifica a levá-la até a estalagem mais próxima.
Filha de um rigoroso pastor, Judith vê no convite do Sr. Bedard a chance de experimentar uma aventura e se apresenta como Claire Campbell, uma atriz independente e confiante, a caminho de York para interpretar um novo papel. A atração entre o casal é instantânea e, num jogo de sedução e mentiras, a jovem dama se entrega a uma tórrida e inesquecível noite de amor.
Judith só não desconfia de que não é a única a usar uma identidade falsa. Ralf Bedard é ninguém menos do que lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle, que partia para Grandmaison Park a fim de cortejar sua futura noiva: a Srta. Julianne Effingham, prima de Judith.
Quando os dois se reencontram e as máscaras caem, eles precisam tomar uma decisão: seguir com seus papéis de acordo com o que todos consideram socialmente aceitável ou se entregar a uma paixão avassaladora?
Neste segundo livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos conquista com mais um capítulo dessa família que, em meio ao deslumbramento da alta sociedade, busca sempre o amor verdadeiro.

Rannulf Bedwyn já está acostumado com sua avó lhe arranjando pretendentes. Quando a idosa dama convida o rapaz para ir a sua casa, com o intuito de conhecer mais uma, este já sabe o que esperar. O que ele não esperava é encontrar pelo caminho uma bela atriz pela qual ficaria encantado. Após uma noite dada aos prazeres, na qual Ranuf esconde sua verdadeira identidade, o lorde segue para seu destino, rumo a casa da vó.

Contudo, ao chegar na propriedade de sua pretendente, o rapaz descobre que não foi o único a esconder sua verdadeira identidade. A bela Judith Law, que de atriz não tem nada, é na verdade a parente pobre de sua futura noiva. Ranuf agora terá que escolher entre aceitar a noiva sugerida por sua avó ou ir contra os papéis considerável como aceitáveis pela sociedade, rendendo-se a uma paixão avassaladora.


 Crédito da foto: @lilinomundodoslivros
 
 
O livro começou muito bem, prometendo paixões avassaladoras e proibidas. Contudo, conforme fui lendo percebi que a autora foi tão intensa no início, correu tanto, que não sobrou fôlego para o restante da história. Dito de outra forma, a história tinha tudo para dar certo, mas o meio acabou ficando muito cansativo. O primeiro livro foi mais fluido do que esse segundo e me conquistou mais.

Apesar disso, Ligeiramente Maliciosos foi uma boa leitura, gostei mais de Ranuf do que de Aidan. Gosto da forma como a autora constrói suas mocinhas, independentes e corajosas. Jude, apesar de ser teimosa igual uma mula foi muito forte e guerreira. Já que a família da dama é terrível e a trata como uma criada insignificante,
sua história ter um quê de Cinderela, um toque de conto de fadas, o que para mim é sempre uma boa aposta.



[Resenha] Quando a Bela Domou a Fera - Eloisa James



Título: Quando a Bela Domou a Fera
Autor(a): Eloisa James
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
 
 
 Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?


A bela e inteligente Linnet encontra-se em uma situação delicada, após ter seu nome envolvido em um escândalo com a realeza. Sua família, tentando conter os estragos, decide casá-la com o polêmico conde de Marchant e médico, Piers. Com seu temperamento irascível e sua enfermidade na perna, o conde afasta todos os que ousam se aproximar demais. Envolvido com seus pacientes e carregando uma grande mágoa, Piers acredita que é imune aos encantos das mulheres, ainda mais uma escolhida por seu pai, por mais bonita que esta seja. Decidido a fazer Linnet ir embora, Piers se surpreenderá ao perceber que a dama é mais que um rostinho bonito. Mas será que isso será suficiente para domar o coração dessa Fera?

Resenha| A Rosa e a Adaga - Renée Ahdieh

Foto: Sabrina Novaes

Título: A Rosa e a Adaga
Autor: Renée Ahdieh
Páginas: 366
Editora: Glogo Alt

Inspirada nos clássicos contos do livro As mil e uma noites, produzidos entre os séculos XII e XVI, Renée Ahdieh criou uma história que conquistou leitores e chegou ao topo da lista de best-sellers do New York Times. A rosa e a adaga conclui o enredo de romantismo, traição, intrigas e mistério iniciado em A fúria e a aurora.
A jovem Sherazade chegou a acreditar que seu marido, Khalid, o califa de Khorasan, fosse um monstro. Mas por trás de seus segredos, ela descobriu um homem amável, atormentado pela culpa e por uma terrível maldição, que agora pode mantê-los separados para sempre. Refugiada no deserto com sua família e seu antigo amor, Tariq, ela concentra forças para quebrar a maldição e voltar a viver com seu verdadeiro amor.
Com uma narrativa envolvente e repleta de referências à cultura árabe, a autora desenvolve um universo de intriga política, magia negra e relações complexas. Os personagens, que em A fúria e a aurora já haviam conquistado o coração dos leitores, tornam-se ainda mais marcantes, profundos e sedutores.

© Meninas na Literatura | Layout por A Design e Ilustração por MK Designer